Anabolizantes e Doping

por Marcial Salaverry

É verdadeiramente lamentável o que vem ocorrendo no mundo dos esportes. O excesso de competitividade faz com que o velho e surrado lema que sempre se fez presente quando se referia a atletas, ou seja mens sana in corpore sano, não mais esteja sendo usado, sendo substituído por outro lema, ou seja, mens perturbadas in corpore dopadus ou anabolizadus. É triste, mas é verdade. Na ânsia de obterem maior força física, jovens atletas estão cada vez mais iludidos com a possibilidade de resultados fantásticos, e estão usando cada vez mais anabolizantes, sem atentarem para o fato de que estão assassinando seus organismos. O efeito catastrófico que o uso desses produtos produz a médio e longo prazo é impressionante. Será que vale a pena sacrificar-se toda uma vida em benefício de alguns resultados imediatos ? Tivemos alguns casos que mostraram bem o que resulta disso. Relembrem Grifith-Joyner, Ben Johnson, entre os mais famosos. A vida vale tão pouco ? O negócio começa nas Academias, onde os jovens, procurando ter um corpo "sarado" e "definido" a curto prazo, não hesitam em lançar mão dos "Megamass" da vida. Para se obter resultados com a musculação é necessário muito tempo de treino constante e vitaminas, além de uma boa alimentação. Recomendo aos pais que fiquem atentos, não permitindo que seus filhos cometam esse tipo de suicídio. Agora, quanto ao doping propriamente dito...é pior ainda, pois o atleta que lança mão de tal recurso para conseguir um bom resultado, merece ser banido do esporte para sempre, pois sempre será um mau exemplo. É imperioso que os exames anti-doping sejam muito mais e melhor empregados. Agora devem ser feitos com critério para que não hajam avaliações precipitadas. Enfim, o mais importante mesmo é conseguir com que os atletas adquiram consciência plena de que o lema mens sana in corpore sano deve ser sempre seguido. Para melhorar resultados, devem sempre treinar com mais dedicação, e procurar uma alimentação adequada. Uma boa sugestão também, seria a proibição de comercialização dos anabolizantes. line1.gif (910 bytes)